Publicado por: Eduardo Wagner | dezembro 11, 2007

Led Zeppelin em Londres

PQP! Como eu queria ter visto esse show!

led3.jpg

Clique na imagem para ver mais fotos do show do Led Zeppelin desta segunda-feira.

O Led Zeppelin voltou aos palcos, nesta segunda-feira, em uma apresentação magistral, na qual não faltaram grandes clássicos da história do rock como “Stairway to Heaven” e “Whole Lotta Love”.

Mesmo com uma imagem distante do visual de rebeldia que marcou o fim dos anos 60, o Led Zeppelin mostrou mais uma vez seu legado inconfundível em um majestoso retorno aos palcos.

As cerca de 18 mil pessoas que lotaram o O2 Arena, em Londres, puderam ouvir mais uma vez ao vivo a voz marcante de Robert Plant, os inconfundíveis riffs da guitarra de Jimmy Page; a precisão do baixo de John Paul Jones e a bateria do jovem Jason, que soube substituir à altura o poder que seu pai, John Bonham, tinha com duas baquetas nas mãos.

O show foi uma homenagem a Ahmet Ertegun, fundador do selo americano Atlantic Records e que apostou em 1968 no potencial dos os jovens britânicos que haviam acabado de formar o Led Zeppelin.

A morte de John Bonham, após ingerir várias doses de vodca com suco de laranja, deixou um buraco irreparável na música que levou à dissolução do grupo.

No entanto, na noite de hoje, quase três décadas depois de sua dissolução, foi possível ouvir mais uma vez o inigualável timbre do Led Zeppelin, o que empolgou uma platéia nostálgica que cantou durante toda a apresentação, que começou com o clássico “Good Times Bad Times”.

Jason Bonham, que assumia a responsabilidade de assumir no palco o papel de seu pai, considerado um dos grandes bateristas da história do rock, não decepcionou e soube, como ninguém, honrar o nome de sua família.

O show do Led Zeppelin esta noite foi marcado por grandes clássicos da banda, como “Ramble On” e “Since I’ve Been Loving You”.

Os riffs selvagens de Jimmy Page foram sentidos em “Black Dog” e “Stairway to Heaven”. Esta última levou a platéia ao delírio.

Os oito minutos de “Stairway to Heaven” passaram em segundos, e a banda soube como ninguém explorar cada detalhe da música, dos acordes mais suaves até o potente som de uma bateria esmagadora, sem deixar de lado, é claro, o excepcional solo de guitarra de Page.

Durante a apresentação houve tempo ainda para a improvisação e até mesmo para apresentar uma nova canção. Foi neste momento, na primeira parte do show, que Plant, que conversava muito com o público, contou que “milhares e milhares de lembranças” passavam por sua mente e agradeceu pelo fato de “ter Jason no grupo”.

Aclamado pelo público, o Led Zeppelin teve de voltar ao palco duas vezes mais, para executar “Whole Lotta Love” e encerrar esta excepcional reunião com o clássico “Rock and Roll”.

Foram duas horas de autêntico êxtase para um grupo considerado o melhor da década de 70. Para muitos, além disso, a melhor formação de rock da história da música.

Fonte da reportagem: Yahoo!

Anúncios

Responses

  1. Só você queria ter ido…

    Não conhecia o blog, encontrei no Technorati, que tinh ame lincado, gostei muito do blog, qualquer coisa me manda um email com um Baner seu, não tenho tantas visitas mas…

    eitagotablogpot@gmai.com


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: